Como entrar no estado de gnose?

Muitos me perguntam como entrar em Estado de Gnose e o que seria isso. A palavra gnose deriva do termo grego “gnosis” e significa “conhecimento”. A gnose não é necessariamente um estado de muita concentração, ao contrário do que muitos acreditam. A gnose geralmente se refere a um estado de consciência não-dual, e é uma condição necessária para fazer a magia funcionar. Peter J. Carroll define:

Parar todo o diálogo interno, passar pelo olho da agulha, ain ou nada, samadhi ou consciência unifocalizada.

 

Peter J. Carroll – Liber Null e Psiconauta, p. 33

Mas como você sabe que atingiu um estado de gnose? Assim como o orgasmo, você simplesmente sabe. Poderia descrever como eu me sinto, mas não se atente aos meus sentimentos e práticas. É comum, especialmente para mulheres, se masturbarem nas primeiras vezes e não atingirem o orgasmo porque ainda não conhecem seus corpos e estão muito presas a certas questões sociais. Mas quando elas atingem, elas não têm dúvidas.

Cada pessoa descreve o orgasmo de uma maneira, assim como descreveriam o estado de gnose.

Mas como atingir esse estado, afinal? Existem inúmeras técnicas, e na verdade não existe uma lista completa. Você sempre pode adicionar novas técnicas, e até desenvolver as suas próprias. Uma dica: ao praticar essas técnicas, pense bem no que está fazendo e tenha cuidado com sua saúde (física e mental). Você não precisa praticar todos os métodos, apenas aqueles que mais têm a ver com você e que mais fazem sentido dentro da sua prática mágica.

Eis aqui uma lista de algumas das técnicas mais comuns:

  • Masturbação
  • Sexo não solitário
  • Hiperventilar
  • Enfrentar um medo (como o de altura, por exemplo)
  • Meditar
  • Sentir dor (sadomasoquismo)
  • Girar (método muito usado por religiões)
  • Encarar um ponto fixo de luz
  • Encarar luzes brilhantes
  • Ficar em completo silêncio num local escuro e controlar sua respiração
  • Correr até ficar esgotado fisicamente
  • Praticar esportes radicais
  • Tocar bateria
  • Cantar
  • Recitar mantras
  • Criar obras de arte
  • Praticar jejum (algo também usado por muitas religiões)
  • Privação sensorial completa
  • Exaltação de sentidos e emoções (sexo, medo, dor)
  • Praticar Yoga
  • Praticar Artes Marciais
  • Privar seu sono
  • Praticar sonhos lúcidos
  • Saltar através de uma fogueira
  • Dançar
  • Ir para uma roda punk (na verdade, apenas uma combinação de ruído alto, dança e dor)

Alguns magistas ainda usam de técnicas menos ortodoxas, como por exemplo caçar ou usar drogas alucinógenas.

Se você prestar atenção nessa lista, verá que algumas técnicas são mais “tranquilas” (mantras, meditação), enquanto outras são mais “agitadas” (sexo, dor). Isso não é à toa: segundo o Liber Null e Psiconauta, esses métodos podem ser agrupados em dois grandes grupos: inibitórios e excitatórios. O livro também apresenta de forma mais completa como esses métodos funcionam e como eles são necessários para o bom funcionamento de qualquer tipo de magia. Então, se você quiser saber mais sobre a Gnose (que não tem nada a ver com Gnosticismo!), esse livro pode ser um bom ponto de partida.

Texto por Lua Valentia.

   compre liber null e psiconauta na penumbra saraiva cultura amazon martins fontes

Deixe uma resposta