Austin Osman Spare e a Feitiçaria


Spare e a Feitiçaria

Austin Osman Spare foi uma das figuras mais geniais, enigmáticas e incompreendidas entre os ocultistas de todos os tempos. Sua influência na prática mágica do século XX é inegável, já que os sistemas que desenvolveu foram precursores da corrente hoje conhecida como Magia do Caos. Neste primeiro post da série, discutiremos a relação de Spare com a feitiçaria.

Austin Osman Spare, nascido em algum momento entre 1886 e 1887, teve seu primeiro contato com a magia por meio de uma curiosa anciã, conhecida como Sra. Paterson. Dizia-se que a Sra. Paterson tinha poderes incríveis – alterar sua própria aparência física, realizar divinações com precisão tremenda, e até mesmo manifestar imagens visíveis de forma infalível.

Todas estas gloriosas e extraordinárias habilidades contrastavam com a figura da Sra. Paterson – uma velha horrenda, com um vocabulário limitadíssimo, em nenhum aspecto atraente aos olhos de um observador displicente. No entanto, Austin Osman Spare (que além de magista brilhante era um exímio artista plástico) tinha verdadeiro fascínio por sua imagem, e a representou em diversas de suas obras. Às vezes as representações eram fidedignas; às vezes, a mostrava como uma jovem, certamente após ter sua percepção magicamente influenciada. Em todo caso, a Sra. Paterson ensinou muito ao jovem Austin Osman Spare, e o afetou por toda a vida.

Em seu Liber KKK, Peter J. Carroll (declarado admirador de Spare, e profundamente influenciado por este) define feitiçaria como “magia simples que depende das conexões ocultas que existem entre fenômenos físicos”. Austin Osman Spare, no entanto, levou a fetiçaria (em parte aprendida da Sra. Paterson, em parte desenvolvida individualmente) a outro patamar. Não se limitava às evocações elementais, ao convívio constante com familiares, ou a poderes vulgares como os apresentados pela Sra. Paterson.

Spare, de forma instintiva, desenvolveu seu próprio sistema de feitiçaria, criando alfabetos mágicos e seu famoso sistema de sigilos. O sexo (em todas as suas formas) era também usado de forma ampla por Spare como técnica mágica. Seu sistema foi desenvolvido de forma que as “conexões ocultas entre fenômenos físicos” fossem desnecessárias para realizar seus atos de feitiçaria, sendo substituídas pelo sexo, espíritos familiares e conexões subconscientes com seus alfabetos e sigilos. Mas as raízes permaneceram inalteradas. Spare nunca deixou de participar do Sabbat das Bruxas, muitas vezes acompanhado por sua companheira de longa data, a Sra. Paterson.

Kenneth Grant conheceu Austin Osman Spare pessoalmente, e detalhou seu sistema mágico único em sua obra O Renascer da Magia. Este livro descreve de forma compreensível (um feito extraordinário!), o complexo e fascinante sistema mágico de Austin Osman Spare e de seu Zos Kia Cultus.  Também se envereda pelos conceitos da Postura da Morte e da Nova Sexualidade, ambos contribuições de Spare para o mundo. A Penumbra Livros está lançando O Renascer da Magia no Brasil, em edição caprichada e nova tradução.

Veja também:

Austin Osman Spare e o Alfabeto do Desejo

Austin Osman Spare e a Postura da Morte

Austin Osman Spare e a Nova Sexualidade

Austin Osman Spare - Parte I

Save