Austin Osman Spare e o Alfabeto do Desejo


Austin Osman Spare revolucionou a magia prática ao arrancar todo o simbolismo desnecessário, deixando apenas o essencial para garantir a eficácia da técnica. Em outro post, já discutimos a relação de Spare com a corrente da Feitiçaria. Aqui, apresentaremos uma de suas técnicas mais difundidas: o Alfabeto do Desejo.

Spare apresentou o Alfabeto do Desejo ao mundo pela primeira vez em 1913, ao publicar seu clássico The Book of Pleasure. Sua técnica de sigilos, hoje tão popular, bem como sua fórmula da Ressurgência Atávica, tem sua gênese no Alfabeto do Desejo. O Alfabeto é, sem dúvidas, uma das técnicas mágicas mais importantes já desenvolvida.

 “Cada letra [do Alfabeto do Desejo] representa um princípio sexual potente para despertar camadas atávicas remotas da psique.”

Kenneth Grant, O Renascer da Magia

O Alfabeto do Desejo é também identificado na literatura sobre Austin Osman Spare como Alfabeto Atávico, ou Alfabeto de Símbolos Sencientes. Todas estas denominações representam o mesmo conceito: um conjunto de símbolos com profundo significado pessoal, capaz de produzir resultados mágicos. Na técnica de Spare, cada símbolo representava uma fase da consciência sexual.

É ideal que cada magista que deseje trabalhar com o Alfabeto do Desejo desenvolva o seu próprio, dada a natureza profundamente pessoal dos símbolos. Não há nenhuma restrição quanto à natureza do Alfabeto. Ele não precisa, por exemplo, ser composto por símbolos gráficos. Podem ser gestos, sons, ou qualquer outra coisa com significado. Essa é a beleza dos símbolos pessoais – ninguém está habilitado a lhe dizer se seus símbolos estão certos ou errados.

Há diversas formas de se descobrir um Alfabeto do Desejo. A ideia é causar a erupção de símbolos, das profundezas da consciência para a realidade objetivamente experimentada. Idealmente, esta busca deve ocorrer em transe gnóstico. Um método comum é mentalizar um conceito e começar a fazer desenhos automáticos (outra técnica importante do repertório de Spare). O símbolo senciente pode saltar à atenção, do meio do emaranhado de linhas.

Aviso aos navegantes: a mente pode pregar peças, e correspondências subconscientes podem ser enganosas. É recomendável que se verifique, de alguma forma, a autenticidade destas correspondências, de forma a evitar resultados desastrosos.

O Renascer da Magia, de Kenneth Grant, que acaba de ser relançado no Brasil, aborda em maiores detalhes Austin Osman Spare e suas técnicas mágicas.

Veja também:

Austin Osman Spare e a Feitiçaria

Austin Osman Spare e a Postura da Morte

Austin Osman Spare e a Nova Sexualidade

Austin Osman Spare e o Alfabeto do Desejo

Save